segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Apresentação do CD Paisagem Sertaneja

Chico Pedrosa não se limita e nem se contenta em transmitir para o público apenas uma visão romântica dos motivos escolhidos por ele para de firmar como um dos poetas mais importantes e respeitados, quando o assunto gira em torno da Poesia Popular Nordestina.
Longe de Chico a idéia de um nordeste exótico, caricatural. A sua poesia não é apenas descritiva, ela encarna o sentimento e a fisionomia de um povo que luta, sofre, ri, chora, e sobrevive com dignidade e bravura, apesar das condições adversas, recheadas de contradições estruturais da política econômica e social da região.
Narrador da infância lúdica, simples, do carrossel do pátio da Igreja da Matriz, do patriotismo do guarda noturno, do sentimento do nosso cancioneiro popular, das investidas de “João Grilo” e “Pedro Malazarte”, são personagens que convivem e inspiram o processo criativo do autor, que compõe, interpreta, materializa e espanta os seus fantasmas.
Parabéns por mais um trabalho na praça.

Ésio Rafael, pesquisador de poesia popular - Recife, Setembro de 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário